Blog

Deputados aprovam reajuste de 11,36% para servidores da educação de Minas Gerais

Os deputados estaduais mineiros aprovaram na tarde desta terça-feira, por 65 votos a zero, um reajuste de 11,36% para os profissionais da educação, retroativo a primeiro de janeiro. O aumento contempla o percentual concedido ao piso nacional dos professores este ano e era uma reivindicação da categoria. Na mesma reunião, com o mesmo placar, os parlamentares aprovaram o texto que garante aos cerca de 57 mil efetivados pela Lei Complementar 100, exonerados por decisão do Supremo Tribunal Federal, o direito a atendimento médico e odontolótico pelo Instituto de Previdência dos Servidores de Minas Gerais (Ipsemg).

O projeto do aumento foi aprovado depois de polêmica com o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação. O governador Fernando Pimentel (PT) enviou uma primeira versão que foi rejeitada pela categoria. Ela oferecia o aumento sob forma de abono a ser incorporado no salário e válido somente a partir de março. Pela versão aprovada, o aumento incide sobre os vencimentos. Para chegar aos projetos, aprovados em primeiro turno, os deputados votaram cinco vetos que trancavam a pauta.

Em sua página, a coordenadora do Sind-Ute, Beatriz Cerqueira, comemorou a votação. “A vitória é nossa! De quem se organiza, se mobiliza e não desiste da lutar para mudar sua realidade! Não somos invisíveis! Lutamos também por nosso protagonismo”, registrou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Sites para consulta pública:

        



Palavras-chave: rpps, investimentos, previdência, software previdenciário, consultoria, auxílios, benefícios, cálculo atuarial, avaliação atuarial, reavaliação atuarial, instituto, regime próprio de previdência social, crp, dair, dipr, dpin, certificado de regularidade previdenciária, criar rpps, consultoria rpps, sistema rpps, fundo de investimento