Blog

Reforma da Previdência: governo Temer abandona temas polêmicos

Representantes do governo federal se reúnem, hoje, com líderes de centrais sindicais para discutir as propostas dos trabalhadores para a reforma da Previdência, que pretende estabelecer uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria por tempo de contribuição. Apesar de o Planalto afirmar que só tomará decisões em relação à reforma após o fim do processo de impeachment de Dilma Rousseff, fontes ligadas ao Executivo dizem que as sugestões de mudanças não incluirão a desvinculação do aumento dos benefícios do INSS do reajuste anual salário mínimo, como informou “O Globo”, no último sábado.

Também ficarão de lado as mudanças no regime de aposentadoria dos militares, o que poderia ser uma barreira a mais para o andamento da reforma no Congresso Nacional.

A expectativa é que se inicie um processo de negociação para desenhar as regras de transição para a concessão de benefícios, a fim de não prejudicar muito quem está no mercado há mais tempo ou próximo de se aposentar — uma das principais reivindicações das centrais sindicais. Ainda segundo “O Globo”, além da fixação da idade mínima em 65 anos (para homens e mulheres), o governo pode deixar em aberto a possibilidade de que esse limite de idade suba no futuro, na medida em que aumento da expectativa de vida do brasileiro, sem a necessidade de alterar a Constituição novamente.

Ainda deverão sugerir mudanças na concessão de pensões por morte e de benefícios da Lei Orgânica de Assistência Social (Loas) — que concede um salário mínimo a idosos a partir de 65 anos e a pessoas com deficiência que recebem até 25% do salário mínimo por pessoa da família. No primeiro caso, a ideia é reduzir o valor pago à metade. No segundo, será proposto o aumento de 65 para 70 anos para novos beneficiários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Sites para consulta pública:

        



Palavras-chave: rpps, investimentos, previdência, software previdenciário, consultoria, auxílios, benefícios, cálculo atuarial, avaliação atuarial, reavaliação atuarial, instituto, regime próprio de previdência social, crp, dair, dipr, dpin, certificado de regularidade previdenciária, criar rpps, consultoria rpps, sistema rpps, fundo de investimento