Blog

Ato contra reforma da Previdência ocupa entrada de ministério

Manifestantes ligados a movimentos camponeses ocuparam nesta segunda-feira (5) a entrada do Ministério do Planejamento em Brasília, em um protesto contra a reforma da Previdência. Eles defendem que o governo mantenha a possibilidade de trabalhadores do campo poderem se aposentar sem precisar contribuir com a Previdência por 30 anos (mulheres) e 35 anos (homens) – o que é exigido a trabalhadores urbanos. A reforma da Previdência prevê a extinção deste direito.

De acordo com a Polícia Militar, os manifestantes quebraram a porta de vidro do ministério. Não houve confronto. Eles também protestaram, entre outras pautas, pelo assentamento imediato de famílias acampadas pelo país e a volta do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que foi extinto pelo presidente Michel Temer quando assumiu o governo interinamente.

Participam do protesto militantes de oito grupos, como Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf). Segundo a organização do protesto, 2 mil pessoas participaram do ato. A PM estimou cerca de 300 pessoas.

Em nota, os organizadores afirmam que a reforma da Previdência “traz a perda de muitos direitos para trabalhadoras e trabalhadores, como a equiparação da idade de aposentadoria entre homens, mulheres e trabalhadores do campo e da cidade”.

A intenção do grupo é de montar um acampamento em frente ao ministério para ficar até esta quarta-feira (7). O prazo vai depender das negociações com o governo, diz a assessoria de imprensa dos movimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Sites para consulta pública:

        



Palavras-chave: rpps, investimentos, previdência, software previdenciário, consultoria, auxílios, benefícios, cálculo atuarial, avaliação atuarial, reavaliação atuarial, instituto, regime próprio de previdência social, crp, dair, dipr, dpin, certificado de regularidade previdenciária, criar rpps, consultoria rpps, sistema rpps, fundo de investimento